domingo, 14 de agosto de 2016

Bolo de Noz da Avó

Sempre tive uma relação próxima e boa com os meus avós, de ambos os lados. Fui uma privilegiada e hoje reconheço isso, quando olho à minha volta.
As minhas avós sempre cozinharam, especialmente a minha avó J. que todos, mas mesmo todos lhe gabam os dotes na cozinha. Infelizmente, apesar de a minha Mãe também ser uma cozinheira de mão cheia, só muito tarde é que me comecei a interessar pela cozinha.
Aprendi muita coisa nas horas passadas na cozinha, em que apenas via, mas perdi a oportunidade de partilhar a cozinha com as minhas avós.
Hoje a avó J. já não cozinha, nem reconhece a neta mais nova e isso dói, dói muito. Por isso adoro quando chego a casa dos meus pais e vejo o pequeno A. na cozinha, na cadeirinha ali ao lado da minha Mãe, a vê-la cozinhar e a "falar" com ela. Vou fazer de tudo para que ele, não cometa alguns dos mesmos erros que a tia cometeu.

Há uns meses, num almoço em casa do V., a avó M. chegou no alto dos seus 90 anos, cheia de energia e com um bolo!
Um bolo de noz, que não consegui parar de comer de tão bom que era. Um bolo simples de fatia, sem cremes como eu gosto, que depois de três fatias parece que ainda há espaço para mais uma.
A receita nunca mais chegou e eu fui à procura de algo semelhante.

~





E sim, encontrei! É tão, mas tão bom, penso que só quem não goste de noz é que pode não gostar.
Não utilizei a Bimby a não ser para picar as nozes, esta é daquelas receitas mesmo de Avós!
Reduzi as quantidades para metade porque somos só 2, por isso deixo aqui como fiz.

Vão precisar

3 Ovos
125gr de Açúcar
50gr de Farinha
1/2 c. chá de Fermento
125gr de Nozes bem picadas
1 c.sopa de Vinho do Porto


Para fazer

Separamos as gemas das claras e batemos as últimas em castelo.
Batemos as gemas juntamente com o açúcar até obter um creme, juntando de seguida as nozes, o vinho do porto e a farinha.
Por último, envolvemos delicadamente as claras em castelo.
Colocamos a massa numa forma untada e polvilhada com farinha, e levamos ao forno a 180º, cerca de 30 minutos.


segunda-feira, 8 de agosto de 2016

Ferraduras de Erva Doce

Em Julho houve por aqui uns verdadeiros dias de Verão, bem quentes e solarengos! A parte complicada é que as casas não estão preparadas, digo-vos que suportar 30º aqui é o equivalente aos 40º ai. Andar de comboio é um desafio, sem ar condicionado, aqueles bancos que picam e parece que atraem calor, os restaurantes cheios e bem abafados, um tormento!
Mas aqui há a vantagem de à noite as temperaturas baixarem bastante, o que ajuda a refrescar a casa e a conseguir dormir.

Sendo assim, evitei ao máximo ligar o forno, só fazia mesmo o pão e o mais à noite possível!
Mas o V. precisa de ter sempre algo para o meio da tarde visto que onde trabalha so tem acesso a chocolates e batatas fritas!

Lembrei-me então que uns biscoitos é algo que exige muito menos tempo o forno ligado e como tinha estes em lista de espera, foram os eleitos!




A receita trouxe-a deste blog que penso que não há quem não conheça. Fiz metade da receita e reduzi a quantidade de azeite. 
A massa é muito fácil de trabalhar mas eu tive que juntar 3 c.sopa de farinha de trigo para conseguir uma boa consistência e já tinha reduzido o azeite. Mas são deliciosas, para mim foi mesmo dificil não comer tudo no mesmo dia confesso!
Já o V. achou pouco doces, ou não fosse ele o guloso da casa.

Vão precisar (para cerca de 25unidades)

180gr de Farinha Integral
20gr de Farinha de Trigo (ao moldar a massa juntei + 3c.sopa)
60gr de Açúcar (uso amarelo)
1 gr de Fermento
1 gr de Canela
70gr de Azeite
1 c.chá de Erva Doce
2 Ovos + 1 Gema


Para fazer

Numa taça juntamos o açúcar, as farinhas, o fermento, a canela e a erva doce. Abrimos um buraco onde se coloca o azeite previamente aquecido e envolvemos bem a massa com uma colher de pau.
Numa outra taça colocamos os ovos inteiros que batemos ligeiramente.
Juntamos os ovos ao preparado anterior, amassamos bem até que esteja tudo muito bem envolvido e ligado.
Colocamos na bancada enfarinhada e trabalhamos a massa uns breves minutos, ela rapidamente se solta das mãos.
Divide-se a massa em pequenas porções, às quais damos a forma de ferraduras e colocamos num tabuleiro forrado com papel vegetal.
Pincelamos com a gema de ovo batida e levamos ao forno pré-aquecido a 180º e deixamos cerca de 15 minutos.



quinta-feira, 4 de agosto de 2016

Massa Fresca com Bacalhau Fresco, Cogumelos e Espinafres

Este ano as férias ficaram para mais tarde... só vamos a meados de Setembro, faço figas para que o bom tempo se mantenha!
Enquanto isso, vou assistindo ao desfile de fotografias de praias, almoços de familia, pôr do sol fantásticos, sardinhas assadas e um sem número de coisas das quais tenho imensas saudades. A seu tempo chegará a minha vez! :)

Enquanto isso, a vida por aqui continua e a cozinha não pode parar.
A primeira vez que experimentei bacalhau fresco com massa foi em Itália, num restaurante delicioso e nada turístico, mesmo perfeito.
Há uns dias o V. chegou a casa cheio de vontade de fazer um prato novo e resultou nesta deliciosa massa que já repetimos um sem número de vezes!




Um dia destes, vou tentar aguentar-me mais uns minutos antes de começar a comer para tirar umas fotografias menos más. 

Vão precisar (para 2)

200gr de Massa fresca (utilizamos sempre tagliatelle) 
100gr de Cogumelos Frescos
150gr de Espinafres
3 dentes de Alho picados
100gr de Subsituto ás natas (utilizo de arroz ou soja)
300gr de Bacalhau fresco
Sal
Pimenta
Azeite


Para fazer

Começamos por temperar o bacalhau com sal e pimenta moida.
Colocar ao lume uma parte do alho picado juntamente com azeite e depois de quente juntamos o bacalhau. Cerca de 5 a 7 minutos serão o suficiente para cozinhar o bacalhau, que reservamos de seguida.
Retiramos o alho, e colocamos os cogumelos laminados no azeite em que cozinhámos o bacalhau, temperando estes apenas com sal.
Quando os cogumelos estiverem praticamente prontos, juntamos os espinafres com o restante alho picado, uma pitada de sal e outra de pimenta.
Colocamos a massa fresca a cozer, 4 a 5 minutos está pronta.
Depois de salteados os espinafres,  juntamos o bacalhau e as "natas" que deixamos que fervam 1 a 2 minutos.
Escorremos bem a massa e envolvemos com o bacalhau. Servir de imediato.



quinta-feira, 28 de julho de 2016

Queques de Alfarroba (na Bimby)

Há uns anos que experimentei farinha de alfarroba e gostei. Tem um aroma muito característico, dá-me sempre aquela sensação que utilizei imensas especiarias e ao mesmo tempo é uma farinha muito leve.
No entanto, à minha volta ninguém gostou... e desta vez também não foi diferente!
O V. provou, detestou e tive que congelar os queques que vou tirando à medida que me apetece.
Sim porque eu continuo a adorar! :)

Por isso, para os amantes de alfarroba aqui deixo a receita.





Vão precisar (para 9 queques)

3 Ovos
70gr de Farinha de Alfarroba
80gr de Farinha de Trigo
1 c.chá de Fermento
145gr de Açúcar
3 c.sopa bem cheias de Azeite
1 c.chá de Canela
40 ml de bebida de Arroz (podem utilizar leite)
1 c.chá de Cacau
55gr de Água quente


Para fazer

No copo da Bimby começamos por colocar o azeite, os ovos e o açúcar, 3min/vel 3.
Juntamos a alfarroba, a canela e o cacau, 20seg/vel 4. Limpamos bem as paredes do copo e adicionamos a farinha de trigo, o fermento e a bebida de arroz, 1min/vel 4.
Limpamos as paredes e juntamos a água quente, 30seg/vel 4.
Colocamos nas formas e levamos ao forno a 180º, cerca de 25 minutos.


quarta-feira, 20 de julho de 2016

Bolo de Iogurte com Farinha Integral e Noz

Acho que já aqui disse inúmeras vezes que o bolo de iogurte é um dos meus preferidos! Gosto dele simples, mas reconheço que é um bolo muito versátil combinando muito bem com um sem número de recheio e coberturas. Aliás, eu acho que não conheço ninguém que não goste deste bolo! :)

A minha mãe uma vez para variar, fez uma versão diferente que foi muito bem recebida e eu lembrei-me de fazer o mesmo por aqui, diminuindo ainda o açúcar e foi mais que aprovada!





Vão precisar

1 Iogurte Natural (uso magro) ou 100gr
1 Copo (do iogurte) bem cheio de açúcar (utilizo amarelo) ou 150gr
3 Ovos
2 Copos de Farinha de Trigo ou 120gr 
1 Copo de Farinha integral ou 40gr
1/3 do copo de Óleo (uso de girassol) ou 25gr
10gr de Nozes partidas grosseiramente
1 c.chá de Fermento


Para fazer

No copo da Bimby colocamos os ovos com o iogurte e o açúcar, 3min/vel 3.
De seguida adicionamos as farinhas, o fermento e o óleo 1min/vel 4. Limpamos as paredes do copo e repetimos 10seg/vel 4-5.
Por último colocamos as nozes que envolvemos na vel. colher inversa/ 15 seg.
Colocamos na forma previamente untada e polvilhada com farinha e levamos ao forno a 180º, cerca de 30 minutos.


domingo, 17 de julho de 2016

Hambúrgueres de Feijão Preto

Há muito que sigo o blog Made by Choices , gosto da originalidade das receitas saudáveis, da apresentação deliciosa e dos vídeos que tornam tudo tão simples!
Eu gosto muito de feijão preto, e assim que vi estes hamburgueres que a vontade de os experimentar fez com que os colocasse no topo da lista.
Um dia que o V. não estava lá fui eu fazê-los! 



Reduzi a receita para metade e substitui os pimentos por espinafres, apenas porque não tinha, mas tenho a certeza que o pimento dá aquele sabor mais intenso e que ficarão ainda mais saborosos.

Vão precisar (para 6)

240gr de Feijão Preto (já cozido)
1/2 Cebola picada
1 Dente de Alho
30gr de Farinha de Trigo (não tinha de arroz e tive receio de utilizar integral)
1 c.sopa de Sementes de Linhaça trituradas (como se fosse farinha)
1 c.sopa rasa de Azeite
Coentros a Gosto
1 mão cheia de Espinafres
Sal
Pimenta Preta
Cominhos
Paprika


Para fazer

Vou deixar como fiz, mas vejam o video da receita original que está mesmo muito acessível.

No copo da Bimby coloquei o feijão, vel 5-6/ 8 segundos, limpei as paredes do copo e repeti o processo. Reservei.
Coloquei a cebola vel 4/5 segundos, repetir se não estiver bem picada. 
Numa frigideira saltear o alho picado no azeite, juntando de seguida a cebola mais uns minutos e nos últimos os espinafres.
Adicionamos o feijão, todos os temperos e envolvemos muito bem.
Transferimos para uma taça na qual juntamos os coentros e deixamos arrefecer por uns minutos.
Juntamos a linhaça e a farinha, com a nossa mão envolvemos bem até que a massa já não se pegue ás mãos.
Coloquei no frigorífico por 30 minutos (embora a original diga mais).
Passado o tempo, retiramos do frio e moldamos os hambúrgueres, os quais cozinhei numa frigideira anti-aderente em lume médio, cerca de 3 minutos de cada lado.


Aqui estão acabados de moldar.

Eu experimentei com arroz integral, mas acho que com uma boa salada ou envolvido num wrap fica ainda melhor!




domingo, 3 de julho de 2016

Ovos recheados com Patê de Atum

Ainda na seguimento do último post, esta foi outras das coisas que houve na mesa para petiscar.
Eu pessoalmente adoro e acho que faz um efeito muito bonito na mesa com pouco trabalho! :)


Vão precisar (para 6)

6 Ovos cozidos
1 lata de Atum
Maionese (receita aqui)
Coentros picados

Eu costumo utilizar um pouco de cebola picada, mas como há quem não goste, não coloquei. 

Para fazer

Fazer a maionese e reservar no frigorífico. 
Cozemos os ovos e deixamos a arrefecer.
Escorremos bem o atum.
Depois de completamente frios, partimos os ovos ao meio e retiramos a gema cuidadosamente e reservamos.
Fazemos a pasta de atum, juntando a maionese e 3 gemas. Vamos envolvendo até ter a consistência e sabor desejados. Juntar sal se necessário e se gostarem mais gemas.
Na buraquinho onde estava a gema, com uma colher de sobremesa colocamos o patê.
Reservamos no frigorífico até servir.


Na altura de servir, polvilhamos com coentros a gosto.